Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2012

Entrevista com Rodrigo Didier

Quando começou a praticar esportes com os cães?
A uns 12 anos.

Qual esporte com cães você pratica e quais seus reais interesses no esporte?
Schutzhund.
Atualmente tenho interesse em ter uma atividade saudável para meus cães, gradua-los e assim participar do programa de criação, e de quebra divulgar meu tipo de trabalho, favorecendo meu marketing pessoal.

Você utiliza o qual a raça para o esporte, Por quê?
Eu possuo Pastor Alemão.
Sem nenhum motivo especifico, aconteceu, mas teria cães de outras raças que tivessem capacidade de trabalho, mas de preferência dentro de linhagens que fossem direcionadas no mesmo processo seletivo.
Mas atualmente, tenho que levar em consideração que é mais fácil encontrar cães de qualidade dessa raça para treinar, e a maioria das provas que acontecem por aqui são direcionadas para o PA.

Qual sua maior e melhor conquista nestes anos todos como esportista?
Por incrível que pareça, A conquista mais importante para mim foi o 1° Lugar no 1° Campeonato Carioca de Trabalho …

Adestramento em Curitiba e Região

Imagem
Adestramento em Curitiba e Região Metropolitana - Sem choques - Sem Traumas - Sem Abuso físico

Totalmente na base da comunicação sem conflito, pura e simples, confira!





Aproveite este fim de ano para corrigir alguns problemas em seu cão. Ele tem medo de fogos? Tem medo de ficar sozinho quando você sai? Ele destrói suas coisas? Ele foge de você ao menor descuido? Ele é muito arteiro? Seu cão tem solução. Seu cão não precisa sofrer para ser adestrado. Não permita que usem choques com seu cão! Não permita abusos físicos com seu animalzinho. Escolha uma opção inteligente, escolha o adestramento sem traumas!

O adestramento do BIDU

Imagem
O adestramento do BIDU
Uma mistura de York com alguma outra coisa, saiu o BIDU, um cão extremamente dominante, não agressivo, ativo contínuo ( em breve escreverei algo sobre estas nomenclaturas). Quando seus donos o trouxeram em meu centro de adestramento, eu pedi para soltar ele um pouco, para “sentir” o cão. Os donos falaram: - Melhor não! Mas como eu insisti, eles soltaram. Ah que arrependimento. Demorou mais ou menos 45 minutos para conseguirmos pegar este maluquinho. E assim começou o adestramento do BIDU. Foi muito engraçado. Primeiro que ele não comia quase nada de ração, seus donos cederam por inúmeras vezes e ele estava totalmente no controle da situação. Sem contar que nos primeiros 15 dias ele ficou dentro de nossa casa, e fazia xixi por todos os lados, descuidava já era. Muito dominante e resistente para o aprendizado. Vinte dias depois ele já estava querendo se comunicar, querendo aprender. Mas não podíamos dar um mínimo de atenção e já era o controle. Escapava do adest…